This post is trending. 501 Visualizações

Como (não) conseguir um emprego

A lista de alguns erros que podes estar a cometer.

Tens um papoite no estado? O teu CV por acaso ganhou um prêmio de “Melhor Trabalho de Ficção”? Os teus certificados são da Universidade do Papá Kitoco?

Se respondeste “Não” a estas perguntas, então aqui vão as dicas de como (não) conseguir um emprego:

Enviar CV ou carta de apresentação com erros de digitação ou de ortografia

Hoje em dia, existem ferramentas online para revisar a ortografia de textos, uma delas é o Flip. Então não tem mais desculpa, verifica sempre os teus documentos antes de enviar ou entregar para ser avaliado.

Mentir que fala fluentemente uma língua estrangeira

Mentir sobre aptidões académicas ou experiência de trabalho é algo comum, mas que pode passar no barulho. Agora, mentir sobre o conhecimento de uma língua estrangeira que na maior parte das vezes é o inglês, pode te deixar numa situação malaike.

https://makeameme.org
Uma simples conversa ao telefone com o recrutador é suficiente para verificar se o teu inglês é mesmo dos Stades ou da fronteira do Cunene… Faz melhor, diz que estás a aprender e COMEÇA mesmo a aprender.

Se concentrar mais no salário do que no trabalho.

Não vamos nos mentir, o principal motivo de acordarmos cedo todos os dias para trabalhar é porque precisamos ganhar dinheiro para sobreviver. Penso que até aqui todos concordamos, mas acontece que há um selecto grupo de pessoas que ainda pensa que dinheiro é mesmo tudo na vida. E que só se trabalha para ganhar dinheiro. Isso não é verdade, existem outros motivos para trabalhar.

O prazer do desafio e de realizar o trabalho, por exemplo! Não é bom fazermos algo e causarmos impacto? Imagina resolver um problema e ser elogiado e reconhecido por aquilo?

Falar mal do antigo trabalho

Mesmo que tenha sido horrível, e o teu boss tenha sido um idiota, não precisas mencionar.

Primeiro porque a impressão que tenho é que todos os empresários se conhecem e são amigos. E segundo porque isso só mostra que és uma pessoa que fala mal dos outros pelas costas, e isso é sempre uma má joagada.

Se precisares falar do antigo emprego, antes de responderes, respira fundo e tenta ao máximo falar das experiências boas que tiveste lá, fala do que aprendeste, com certeza aprendeste alguma coisa boa.

Mostrar desespero

Sim, estás em desespero a precisar de um emprego pra ontem e até já estás a pensar em pedir mais dinheiro emprestado, mas pensa comigo, não é mais fácil agir com postura ainda que a morrer por dentro do que fazer isso?

Por que não deixar que os empregadores acreditem que queres a vaga porque é uma boa oportunidade e podes ser um trunfo para a organização em vez de passar a ideia de que só queres o emprego porque estás necessitado? Pensa nisso.

Parecer desleixado

Candidatos desgrenhados e mal vestidos não conseguirão emprego. Mesmo que tu não tenhas o que se vestir se fores contratado, usa roupas que causem uma boa impressão, pede emprestado!

Ligar para o recrutador mais de uma vez por semana para perguntar se já terminaram a selecção.

Pra quê? O recrutador não vai te dizer “Olha, fulano, ainda bem que ligou, perdi o seu numero e por isso não consegui ligar para dizer que foi aprovado, por favor, venha assinar os papeis na segunda.”

Essa é aquela linha que transforma persistência em falta de bom senso. Se te esforçares para sair bem nas entrevistas, não vais precisar pressionar o empregador tipo te deve alguma coisa.

Parecer indiferente ou superior ao entrevistador

Seja amigável: Quando é dada uma escolha entre “alguém que é socialmente desajeitado com um QI alto” e “alguém que é altamente sociável e colaborativo com um QI médio”, quase 95% dos recrutadores escolhem candidato social.

Não importa as qualificações que tenhas porque no final do dia a ultima decisão depende do entrevistador.

Atrasar na entrevista

Alguém em sã consciência e que realmente precisa de um emprego, não comete um gafe desses.

Deixa uma dika!

Conteúdo Viral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *