This post is trending. 188 Visualizações

O que precisas perceber depois de um corno

É assim que te curas.

Eu não sei o que é pior: suspeitar que és corno ou descobrir que és corno. Mas o ponto é que muitas vezes, não há explicação para isso (perguntem a Neide Sofia), são coisas que infelizmente acontecem, e não tens porquê se bater com isso e se questionar sobre o porquê que sentes a testa dormente. Se és corno, desconfias que sejas ou gostas de ser uma pessoa que gosta de informações peculiares, cá vão algumas coisas que precisas perceber depois dessa desilusão:

Não tens como te prevenir

Reprodução/Facebook

Não existe preservativo ou repelente contra isso. Não tens como parar um bom par de chifres, e ele ou ela; pode voltar a fazer. E, às vezes, quando tu terminas uma relação por causa de uma traição, podes entrar numa outra relação e continuar a apanhar chifres.

Se decidires continuar na relação, é muito provável que te voltem à trair, porque, infidelidade não é algo que se controla e traidores sempre serão traidores. Podes ser a pessoa mais honesta do mundo, mais carinhosa e até mesmo ter um game bué na cama… Mas mesmo assim serás corno. No final, só te resta mesmo amar, perdoar e seguir com a tua vida.

A culpa é de quem anda contigo, e não com quem te traíram

Reprodução/Facebook

Na minha mais humilde opinião, e tu podes até não concordar comigo, a base de uma traição é a falta de respeito da parte do traidor. Por isso, depois de um corno só te resta mesmo ser a melhor pessoa da situação. Não cabe à mim fazer julgamentos, mas as mulheres têm muito um espírito vingativo mas estúpido. Descobrem que o broto lhes traiu, o quê que elas fazem? Vão logo procurar a “gatuna”. Eu até entendo, é muito mais fácil querer diabolizar o outro, ou a outra, do que encarar a realidade de que os tais presentes de Deus são traidores. A cabeça até dói!

É, também, muito mais fácil pensar que a pessoa com quem foste traída tem um aspecto físico melhor, é mais inteligente e é sexy. Mas esse não é o caso. O caso é que, caras blindadas, os vossos parceiros é que são feiticeiros.

Há pessoas que se recusam a ter um caso com alguém que já tenha uma relação, e há outras que não querem saber. O que precisas por em mente, é que esse último tipo de pessoa não te deve absolutamente nada — a não ser que seja uma amizade tua, se for podes lhe dar umas galhetas para ver se ganha juízo. Mas se não te conhece, não anda contigo mas sim com quem tu andas só te resta bolar para frente. 

Quem precisa mudar não és tu (em alguns casos)

Reprodução/Facebook

Muita gente depois de descobrir que é corno, entra numa crise existencial. Começa à ver imperfeições onde não há, e se culpa pelo sucedido. Como já disse antes, traição não se evita e é uma falta de respeito. Por isso, quem tem de mudar não é você, mas sim quem te traiu.


Só que… Existem pessoas que — não digo que merecem — não se ajudam.

Por exemplo, és casada, mas vais para cama a cheirar refogado do jantar ou o nguto do dia. És homem, mas vais para cama a cheirar chule. Também é necessário se ajudar um pouco, por favor! Eu não digo que isso seja uma desculpa plausível, mas é a realidade: às vezes se procura fora o que não se encontra em casa. Mas em vez de procurar, porquê não conversar e resolver a situação do cheiro e não só? 

Muitas vezes não é por falta de amor, mas sim por egoísmo

Reprodução/Tumblr

Podem te amar bué, mas mesmo assim te trair. Na maioria das vezes, não tem a ver com amor, mas sim com uma certa fraqueza carnal que, claro, pode florescer para uma paixão genuína e aí é muito mais perigoso.

Na vida, temos de ser honestos, respeitar e levar em conta os sentimentos dos outros. Amar os parceiros do jeito que são, aceitar a maneira de ser e não projectar os desejos para fora da relação. Ou seja, se a tua dama não é rabuda não tens porquê ir numa jardada. Aceita e ama o rabo da tua dama do jeito que ele é.

Resumindo, só peço que não te percas e que, acima de tudo, te ames. Amor próprio em primeiro lugar, porque só tu sabes o amor que mereces e só tu podes te proporcionar esse amor e, claro, respeito à altura.

Deixa uma dika!

Conteúdo Viral

2 comentários

  1. Trair é sempre uma decisão nossa,gostamos de nos pegar em detalhes e algumas coisas para justificar a nossa traição,mas nos esquecemos o quão mal a outra pessoa pode ficar,sem contar que podemos passar pelo mesmo,e depois queremos dar uma de muito sentidos e querer demonizar a mulher que nos deu um bom par de cornos,e nos esquecemos muito depressa das vezes que essa mulher passou pelo mesmo que nós…

  2. Bom texto, mas no fim a culpa é nossa, nós somos responsáveis por tudo que acontece na nossa esfera de influência, eu sou culpado porque escolhi ele ou ela como parceiro ou parceira (dentro da minha esfera de influência)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *